Reorganização de redações no Brasil
Home Dissertações

Reorganização de redações no Brasil

Reorganização de redações no Brasil: análise dos processos de produção do Estadão e do HuffPost

Jonas Gonçalves da Silva

Orientador(a): Edson Capoano

O ambiente de trabalho jornalístico passou por profundas modificações estruturais nas últimas décadas. Esse processo foi, em parte, identificado por pesquisadores como Ramón Salaverría, que desenvolveu o conceito de “convergência jornalística” para definir as razões que levaram empresas tradicionais de mídia a buscar uma conformação que aperfeiçoasse seus fluxos de trabalho, priorizando a plataforma digital, em que pese ainda haver a existência em alguns grupos empresariais de plataformas de mídia de legado, como o jornal impresso e o rádio. Em paralelo, a diversificação do mercado de jornalismo, com o advento de novos modelos de negócio, criou uma demanda pelo aumento dessa linha de pesquisa, incluindo os denominados “nativos digitais”, empreendimentos que, apesar de serem derivados diretos da expansão da internet, também já passaram, em alguns casos, por readequações organizacionais. Este trabalho de pesquisa analisa, por meio de um estudo comparado, as mudanças nas redações e nos processos produtivos de dois sites de notícias, ocorridas de 2014 a 2017: Estadão.com.br, do jornal O Estado de S. Paulo, caracterizado neste trabalho como uma Redação Analógica Digital (RAD) devido ao seu caráter híbrido; e HuffPost Brasil, a Redação Nativa Digital (RND), que representa no país o HuffPost (EUA), sendo uma sucursal criada em parceria com o Grupo Abril e atualmente gerida pela Oath (resultado da fusão entre as empresas de tecnologia AOL e Yahoo, ambas adquiridas pela Verizon). Dessa forma, esta dissertação visa apresentar indicadores que permitam verificar como diferentes modelos de negócio conciliaram três questões fundamentais para nortear seus processos de reconfiguração: 1) especificidades inerentes aos respectivos modelos de negócio; 2) diretrizes administrativas; e 3) necessidade de alterações nos processos produtivos, motivadas pela evolução tecnológica. As metodologias de pesquisa utilizadas foram as seguintes: revisão bibliográfica dos conceitos teóricos de “convergência”, “ecossistema midiático” e “jornalismo integrado”; observações presenciais e sistematizadas de etapas das rotinas de trabalho das redações; e estudos de caso. Nas visitas realizadas, foram observados procedimentos de pauta, apuração, edição e publicação de notícias, com destaque para o uso de tecnologias digitais, incluindo plataformas de mídias sociais e ferramentas de monitoramento de audiências.