Os motivos do desinvestimento das subsidiárias de empresas multinacionais de saneamento no Brasil
Home Dissertações

Os motivos do desinvestimento das subsidiárias de empresas multinacionais de saneamento no Brasil

Os motivos do desinvestimento das subsidiárias de empresas multinacionais de saneamento no Brasil

Pierre Ribeiro de Siqueira

Orientador(a): Mário Henrique Ogasavara

Empresas Multinacionais (EMNs) praticam frequentemente reestruturações e redefinições com novas priorizações de alocação de recursos de investimentos em suas subsidiárias. O Desinvestimento Direto Estrangeiro (DDE) é atribuição estratégica em decisões da alta gestão da EMN, entretanto, estudada com menor intensidade por acadêmicos especializados em Negócios Internacionais. Na área de infraestrutura, especificamente no setor econômico de Saneamento Ambiental, houve um fluxo de entrada de EMNs no Brasil nos anos 90. Após uma década, estas corporações realizaram um movimento inverso homogêneo ao venderam suas operações no Brasil. O objetivo desta dissertação consiste na pesquisa em profundidade das causas que levaram a decisão de DDE, e consequentemente tornou o setor menos propício a novos recursos para universalização da prestação dos seus serviços. Foram utilizados referenciais teóricos de desinvestimento internacional, bem como as características e propósitos institucionais que orientaram a forma em que se estabeleceu a concorrência. Adicionalmente, foram discutidos os fatores internos de firma e a distância psíquica para viabilidade econômica do negócio. O estudo baseou-se em pesquisa qualitativa em profundidade para identificar o fenômeno de DDE por meio de entrevistas semiestruturadas com especialistas que estavam em posições de decisão no período de maturação do investimento internacional. Os resultados mostram que os desinvestimentos das subsidiárias estrangeiras de EMNs no Brasil tiveram forte correlação com aspectos macroeconômicos mundiais, de viabilidade do negócio no Brasil e regras de concorrência impostas pelas idiossincrasias setoriais. A metodologia utilizada de análise de conteúdo fez emergir novas oportunidades de aprofundamento em pesquisas futuras sobre inovação e interdependência tecnológica.