O Impacto de aspectos internos e externos no desempenho das subsidiárias de empresas multinacionais em período de crise econômica
Home Dissertações

O Impacto de aspectos internos e externos no desempenho das subsidiárias de empresas multinacionais em período de crise econômica

O Impacto de aspectos internos e externos no desempenho das subsidiárias de empresas multinacionais em período de crise econômica

Matheus Baldo Cordeiro

Orientador(a): Mario Henrique Ogasavara

Em um mundo cada vez mais globalizado, a internacionalização de empresas tem se tornando cada vez mais uma importante estratégia para ser competitivo no mercado. Entretanto, as empresas se deparam com períodos de turbulência, como as crises econômicas. Os efeitos de recessões são bastante estudados na área econômica e provam que estes períodos são inevitáveis. Porém, nota-se uma escassez de estudos na área de administração, que considerem o efeito da crise econômica e, mais ainda, no que tange ao desempenho de subsidiárias estrangeiras de empresas multinacionais durante este período recessivo. Este estudo tem o intuito de analisar e compreender quais os aspectos relevantes para que estas subsidiárias obtenham um bom desempenho e assim se mantenham competitivas durante as crises econômicas no mercado em que atuam. Para investigar este efeito, foi analisado o comportamento das subsidiárias estrangeiras de empresas japonesas localizadas no continente europeu nos períodos pré- e pós-crise econômica, que se iniciou nos Estados Unidos em 2008 e se estendeu para todo o mundo. Utilizou-se de dados longitudinais englobando o período de 2006 a 2013. Foi empregada a regressão múltipla com dados em painel com efeitos fixos para a geração dos modelos utilizados para análise. Os resultados mostram que aspectos internos relacionados ao acúmulo da experiência local, modo de entrada utilizando parceiros da mesma nacionalidade e a quantidade de expatriados, como também aspectos externos macroeconômicos como menor taxa de inflação e indicadores de renda da população, impactam positivamente no desempenho da subsidiária estrangeira durante o período da crise. Esta performance também se mostra superior nos anos que antecedem a crise econômica.