Mobilidade corpórea de estudantes internacionais
Home Dissertações

Mobilidade corpórea de estudantes internacionais

Mobilidade corpórea de estudantes internacionais: As motivações dos estudantes internacionais acolhidos por instituições por instituições de educação superior localizadas em São Paulo e Belo Horizonte

Claudia Cristiane dos Santos Silva

Orientador(a): Profª Drª Manolita Correia Lima

A mobilidade acadêmica, fenômeno que movimenta expressivo contingente de estudantes para além das fronteiras, tem figurado na agenda de discussão politica e acadêmica. Face mais visível da internacionalização da educação superior adquire intensidade no contexto da globalização. No entanto, identifica-se neste processo assimetrias entre o envio e o acolhimento de estudantes internacionais. O Brasil não possui tradição no acolhimento de
estudantes internacionais, contudo tem recebido crescente estoque de estudantes que se interessam pela experiência de viver uma temporada de estudo nas instituições de educação superior brasileiras. Na busca por compreender este fenômeno, a investigação desenvolvida se concentrou nas motivações dos estudantes internacionais em investir em um período de estudo no Brasil e em instituições de educação superior localizadas nas cidades de São Paulo
e Belo Horizonte. A relevância do trabalho está associada à possibilidade de os resultados colaborarem para a formulação de politicas e projetos institucionais e governamentais para a atração e adequado acolhimento destes estudantes. Para que fosse possível compreender o ambiente onde a mobilidade acadêmica está situada foi necessário recorrer aos teóricos que pensam a globalização e seus impactos, tais como Ianni (2001,2002), Chesnais (1996), e Harvey (2009). No que tange à internacionalização da educação superior, buscou-se respaldo nos estudos de pesquisadores que se destacam na investigação do fenômeno tais como Knight (2006), Murphy-Lejeune (2002). Sobre as mobilidades, o aporte vem dos estudos realizados por Urry (2006, 2010); Sheller (2011) e Simmel (1972, 1981). Na perspectiva das networks, a contribuição decorre de autores como Granovetter (1973, 1983) e Elliott; Urry (2010). Esta pesquisa seguiu o percurso metodológico orientado por uma triangulação exploratória na perspectiva da pesquisa quantitativa cujo objetivo foi realizar um mapeamento das categorias que revelaram as motivações dos estudantes no âmbito das três unidades sociais de estudos. No âmbito da pesquisa qualitativa, ao considerar a voz dos atores da mobilidade acadêmica foi possível aprofundar as motivações e compreender subjacências às motivações. Neste  sentido, o interessem em conhecer o Brasil, aprender o idioma português, ter um diferencial e investir em uma carreira internacional revelam o status do país no cenário econômico internacional, representado por seu potencial no sentido de oferecer, se não uma carreira no próprio país, a possibilidade de realizarem negócios com brasileiros. Esperava-se identificar aspectos que impactassem nas motivações dos estudantes e verificar suas relações com as  networks. No entanto, os achados revelam que embora as networks possam influenciar as escolhas, não se constituem em padrões determinantes para que os estudantes invistam em programas de mobilidade acadêmica no Brasil.