Internacionalização de firmas de saneamento básico
Home Dissertações

Internacionalização de firmas de saneamento básico

Internacionalização de firmas de saneamento básico: Análise de abordagem de negócios internacionais

Neusa Santos de Souza

Orientador(a): Frederico Turolla

Esta dissertação trata da internacionalização de firmas pertencentes à indústria de saneamento básico, atividade tipicamente monopolista em que o Estado, responsável pelos serviços, pode delegar o direito de sua exploração por meio de concessões públicas ou outras formas de parceria público-privada. O objetivo geral desta pesquisa é confrontar as características de internacionalização das empresas de saneamento básico com aquelas previstas nas abordagens e modelos selecionados de Negócios Internacionais. O problema de pesquisa é relativo à adequação das abordagens estabelecidas de Negócios Internacionais na explicação das idiossincrasias do percurso de internacionalização das firmas da indústria de água e saneamento básico. Foram selecionadas a abordagen de Upsalla e a Teoria dos Custos de Transação, sendo que o referencial teórico utiliza elementos da teoria institucional e da Economia Industrial, considerando as falhas de mercado específicas presentes nessa indústria. A pesquisa é de caráter qualitativo, ancorada na técnica de análise documental. As empresas selecionadas são: Veolia, Suez, Agbar, FCC, United Utilities, ACEA, RWE, Saur, Cascal e Biwater, que correspondem às dez maiores do mundo e respondem por cerca de um quinto do fornecimento mundial de água. As proposições verificadas dizem respeito ao padrão de internacionalização, que na indústria do saneamento, é definido mais em função de janelas de oportunidade específicas e não conforme o padrão de Uppsala; e que a necessidade de conhecimento dos mercados locais dos países  hospedeiros torna relevante à conjugação de competências de natureza político institucional com competências técnicas específicas. As proposições foram confirmadas e, com isto, a análise aponta para a inadequação de alguns pressupostos dos modelos teóricos dominantes e para a necessidade de elaboração teórica para suportar a análise dos processos de internacionalização destas empresas.