Estilos de apego a marca
Home Dissertações

Estilos de apego a marca

Estilos de apego a marca: Análise do relacionamento de corredores de rua a marcas de artigos esportivos

Giovanna Aragão Antonini

Orientador(a): Luciana Florêncio de Almeida

O crescimento da prática de corrida de rua e do mercado de artigos esportivos no Brasil torna o estudo desse público e mercado cada vez mais relevante. Diante disto, o propósito desta dissertação é entender como este grupo estabelece relacionamentos de longo prazo com marcas esportivas considerando seus estilos de apego a marcas. Para isso, foi feita uma revisão bibliográfica que abordou a evolução de conceitos dentro de marketing de relacionamento até a apropriação por marketing do conceito de apego a marca que teve origem na psicologia. São abordados também a definição de apego a marca e sua diferença em relação a outros constructos de marketing de relacionamento e uma explanação sobre características do apego a marca e também sobre estilos de apego a marca. Escalas utilizadas em outros estudos foram adaptadas para uma pesquisa exploratória com corredores amadores (amostra: 340 respondentes válidos). Com os resultados obtidos, pode-se dizer que, assim como na população geral, dentro do grupo corredores amadores existem indivíduos com diferentes estilos de apego a marca. O estilo de cada um possui relação significativa na preferência por aproximação de marcas e nas características de formação do apego. Este trabalho traz como contribuição uma segmentação de corredores amadores por estilo de apego a marca e a descrição de cada segmento de acordo com preferência por aproximação e características de apego. Os segmentos foram nomeados como leais, ansiosos, desconfiados e medrosos. Corredores ansiosos se apegam com maior intensidade à marca,  enquanto desconfiados se apegam menos. No geral, todos buscam aproximação à marca, menos os desconfiados. Hedonismo e nostalgia são características de apego que todos possuem. É importante ressaltar também que características demográficas e de prática esportiva não são discriminantes nesses segmentos. Espera-se que esta dissertação enriqueça os estudos sobre estilos de apego a marcas e forneça insumos para empresas melhorarem suas estratégias de marketing de relacionamento.