Distinção Criativa
Home Teses PPGCOM - 2017

Distinção Criativa

Distinção Criativa: O consumo da publicidade criativa na ordem dos bens simbólicos

Maria Aparecida da Silva Abranches

Orientador(a): Tania Hoff

Esta pesquisa tem como objeto as lógicas de legitimação do campo publicitário brasileiro no processo de sua autonomização relativa, a partir de uma visada sobre a publicidade criativa. Considerando-se  que o discurso sobre a publicidade criativa é consumido como bem simbólico e valorizado pelos agentes do campo, formulamos nosso problema de pesquisa: como o campo publicitário brasileiro consolida sua autonomia relativa, a partir dos discursos sobre os critérios de premiação presentes nas Cartas dos presidentes publicadas nos anuários do Clube de Criação de São Paulo, bem como dos discursos da publicidade criativa expressos em peças premiadas com medalha de ouro pelo referido  Clube? O objeto empírico é composto por dois corpora: 40 Cartas dos Presidentes do Clube de Criação e 103 Peças impressas que receberam medalha de Ouro (1975-2015) pelo Clube de Criação que, além de ser legitimado pelo campo publicitário brasileiro, publica ininterruptamente, há 40 anos, um Anuário que registra os melhores trabalhos. Temos como objetivo principal problematizar as lógicas de legitimação do campo publicitário brasileiro, a partir de uma visada sobre a publicidade criativa. E como objetivos secundários: estabelecer relação entre alguns momentos da sociedade de consumo brasileira com o desenvolvimento do campo publicitário em nosso país; analisar o subcampo da criação publicitária no contexto da revolução criativa, que dá origem ao que se denomina publicidade criativa; analisar os ditos e não-ditos da formação discursiva publicitária, particularmente aqueles relativos a critérios de julgamento; analisar os elementos técnicos (recursos criativos) responsáveis pelo que denominamos distinção criativa das peças premiadas; identificar os critérios tácitos ou explícitos envolvidos na avaliação e julgamento de peças publicitárias no contexto da premiação e de legitimação do campo publicitário brasileiro. A tese é composta por duas partes, cada uma subdividida em dois capítulos. Na primeira parte, no capítulo 1, a partir dos estudos sobre campo do sociólogo francês Pierre Bourdieu, refletimos sobre as lógicas de legitimação e os processos de autonomização relativa do campo publicitário brasileiro; já no capítulo 2, dedicamo-nos  articularmente ao subcampo da criação publicitária. A segunda parte deste trabalho dedica-se à analise dos dois corpora que integram organicamente uma só empiria: no capítulo 3, analisamos os ditos e não-ditos das Cartas sobre critérios de julgamento das peças consagradas na premiação a partir do quadro teórico metodológico  da Análise de Discurso de linha francesa. No capítulo 4, dedicamo-nos a análise das Peças a partir da reflexão de pesquisadores brasileiros da área da criação publicitária, bem como por meio de um Protocolo de Análise proposto pela autora. Quanto aos resultados alcançados, podemos afirmar que o conceito de Distinção Criativa auxilia a revelar que a consagração das peças em contexto de premiação é resultado de uma complexa operação que envolve a valoração técnica da peça e as lógicas de legitimação dos agentes no subcampo da criação publicitária, considerando as condições sócio-históricas de produção e avaliação das peças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *