Cores Caiçaras
Home Dissertações

Cores caiçaras

Cores Caiçaras: memórias, consumos e afetos compartilhados no Litoral Norte de São Paulo

Gilson Dias Pedroza

Orientador(a): Monica R F Nunes

Este trabalho parte do estudo de fotografias, em sua maioria analógicas, produzidas pela fotógrafa Nícia Guerriero, principalmente entre os anos 1980 e 1990 e que posteriormente digitalizadas, cerca de 20 anos depois (2013), foram disponibilizadas na world wide web por meio de um álbum virtual, dentro do Facebook na página pessoal da referida fotógrafa. Estes registros foram feitos na região denominada Costa Sul do litoral Norte de São Paulo, na cidade de São Sebastião, sobretudo na praia de Boiçucanga e arredores. Parte considerável destas imagens produzidas para documentar a cultura caiçara e a paisagem local tornaram-se cartões postais ou foram parar em livros. A partir destas, podemos abordar que o tema desta pesquisa está relacionado às imagens digitalizadas de fotografias analógicas postadas na rede social mencionada. Seu objeto teórico está relacionado ao consumo simbólico afetivo gerado por estas fotografias que passaram por inúmeros espraiamentos comunicacionais, como os cartões postais, livros e a internet. Seu objeto empírico é o álbum virtual Cores Caiçaras. O objetivo geral é investigar se há memórias compartilhadas geradas pelas fotos. O objetivo específico é analisar imagens que trazem a presença de membros e momentos da comunidade que por meio das ferrramentas de interação desta rede social que recuperam, estabelecem ou possam promover algum tipo de permanência da memória e consumo, principalmente o afetivo. O que norteia o nosso problema, ou seja, o que questionamos é se tais imagens reproduzidas digitalmente e consumidas simbolicamente no ambiente midiático de uma rede social colaborariam nos estreitamentos dos laços comunitários do grupo pesquisado, e se delas poderiam emanar memórias individuais e coletivas na comunidade, através do álbum Cores Caiçaras. Nosso corpus inclui observações sobre o material produzido e postado, interpretação das ferramentas de interação do Facebook (curtir, compartilhar e sobretudo comentar), entrevistas com a fotógrafa, e a referência teórica, entre os principais autores que chamamos para dialogar com a nossa pesquisa são: Norval Baitello, Rose Rocha, Maurice Halbwachs, Joan Fontcuberta, Fausto Colombo, Boris Kossoy, Mônica Nunes. Para a análise das imagens seguiremos as propostas de Roland Barthes e Geoff Dyer e o estabelecimento de um quadro e categorias de análise para as fotos. Os resultados demonstram que estas fotografias, produzidas em sua maioria há cerca de trinta anos, ao serem disponibilizadas num álbum virtual na internet, contribuem para convocar e espraiar com mais intensidade memórias, afetos e consumos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *