Comunicação e consumo da cultura terapêutica
Home Dissertações

Comunicação e consumo da cultura terapêutica

Comunicação e consumo da cultura terapêutica: reflexividade, aconselhamento e empreendedorismo de si nos discursos da Escola de Você e The School of Life

Priscila Tuna Quintal

Orientador(a): Vander Casaqui

A partir das interfaces entre comunicação e consumo, a proposta deste trabalho é analisar e compreender de que maneira as subjetividades na contemporaneidade são alvo de iniciativas pedagógicas identificadas com a cultura terapêutica. O objeto aqui eleito para o estudo é o material audiovisual produzido por duas empresas que se autointitulam escolas, a Escola de Você e a The School of Life. Ainda que tenham públicos distintos e atuem em países diferentes, ambas são semelhantes em suas propostas de atuação, comprometendo-se, por intermédio de suas aulas, a melhorar a vida de seu aluno, instado como consumidor-aprendiz. Para analisar como esses discursos são articulados, lançamos mão de um guarda-chuva teórico metodológico que privilegia três principais enfoques, delimitadores de nosso percurso de análise: a  cartografia afetiva, a análise crítica do discurso e a análise fílmica. Esses enfoques analíticos nos possibilitam organizar e mapear o material disponível, para posteriormente chegar à delimitação do corpus; lançar um olhar crítico para além dos discursos proferidos e, finalmente, fazer a leitura dos elementos audiovisuais que compõem os filmes selecionados. Os principais afetos convocados pelos vídeos dão origem aos capítulos, e assim partimos do corpus (dos vídeos) para chegar à teoria. As reflexões teóricas se orientam a partir de três paradigmas basilares: a reflexividade moderna, o aconselhamento e o empreendedorismo de si, conforme proposto pelo título. Apesar de serem escolas que se propõem a ensinar sobre a vida, há uma ausência gritante no que diz respeito a uma real formação do indivíduo e à autonomia. O que se forma, na verdade, são consumidores patológicos, que transcendem o status de aprendizes ao serem treinados para identificar problemas em suas narrativas de vida e resolvê-los com ajuda dos sistemas especialistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *