Collectible Toys - Fatores influenciadores e resultantes do colecionismo
Home Teses PMDGI - 2018

Collectible Toys – Fatores influenciadores e resultantes do colecionismo

Collectible Toys - Fatores influenciadores e resultantes do colecionismo: Um estudo com colecionadores de estátuas e figuras de ação brasileiros e norte-americanos

Helder Haddad Carneiro da Silva

Orientador(a): Vivian Strehlau

O colecionismo como fenômeno de consumo vem sendo estudado sob diferentes perspectivas, e seus fatores antecedentes e consequentes são vastos e complexos. Esta tese traz como contribuição acadêmica original o estabelecimento de relações teóricas positivas e significativas entre fatores influenciadores e resultantes da prática colecionista que se destacam na literatura existente, defendendo que fatores emocionais positivos influenciam no interesse temático do colecionador, que por sua vez proporciona bem-estar emocional e supressão de frustrações, expansão e extensão do self e sentimentos de nostalgia pessoal. Para atender ao objetivo de investigar as correlações entre os construtos propostos, adotou-se uma abordagem metodológica mista. O levantamento bibliográfico serviu como fundamentação teórica para a definição de hipóteses e desenho de um modelo conceitual. A pesquisa qualitativa exploratória realizada com cinco líderes de opinião ligados ao objeto de estudo da tese – os colecionadores de estátuas e figuras de ação – consolidou um maior entendimento a respeito dos motivadores envolvidos nesse tipo de coleção. A pesquisa quantitativa descritiva ocorreu em três fases distintas. Num primeiro momento, escalas foram desenvolvidas e adaptadas, seguindo procedimentos psicométricos recomendados. Uma amostra com 250 colecionadores foi utilizada como pré-teste, a fim de apurar o modelo de mensuração. Feita a validação e avaliação da confiabilidade das escalas, as relações teóricas hipotetizadas foram analisadas por meio de análise fatorial confirmatória e modelagem de equações estruturais baseada em PLS. Duas surveys foram realizadas com colecionadores de estátuas e figuras de ação, uma no Brasil, com amostra de 700 colecionadores, e outra nos Estados Unidos, com amostra de 250 colecionadores, comparando-se os resultados dos modelos de mensuração e estrutural. Os resultados apontam que emoções positivas antecipadas influenciam no interesse temático do colecionador, levando-o a colecionar como forma de expressão identitária (extensão do self) e busca pela ampliação do self (self expandido), por intermédio da posse dos objetos de coleção, com efeito no bem-estar emocional do indivíduo. Os construtos extensão do self e self expandido provam-se distintos em suas perspectivas conceituais. Ademais, faixa etária mostra-se como variável moderadora importante nas relações entre supressão de frustração e nostalgia pessoal – os objetos de coleção evocam memórias e sentimentos nostálgicos e cumprem um papel compensatório. Por outro lado, a origem dos colecionadores (Brasil e EUA) não surge como variável moderadora das relações teóricas previstas, o que indica fatores   influenciadores e resultantes indistintos. Como conclusão geral, a tese oferece um caminho para a construção de uma teoria sobre o colecionismo, com um entendimento inédito e inicial de relações causais relevantes.