Avaliação de produtos em aliança de co-branding
Home Dissertações

Avaliação de produtos em aliança de co-branding

Avaliação de produtos em aliança de co-branding

Rafaela Almeida Cordeiro

Orientador(a): Mateus Canniatti Ponchio

A estratégia de co-branding consiste na aliança entre duas marcas para desenvolver um produto, que é rotulado e identificado simultaneamente por ambas, com o fim de fortalecer a competitividade e oferecer mais valor aos clientes por meio das associações de marca. Este trabalho tem como objetivo identificar se a avaliação do produto em situação de co-branding é diferente quando a aliança é formada por marcas muito e pouco conhecidas, e se há diferença entre a avaliação de consumidores de estrato socioeconômico superior e inferior. Esse processo de avaliação do produto pode ser entendido sob a ótica da ancoragem, que consiste na adoção de um referencial que direciona a escolha dos indivíduos. Em estudos anteriores, verificou-se que consumidores acumulam conhecimento das marcas e utilizam essas informações na avaliação de produtos co-branded; os resultados indicam que, numa aliança de co-branding, um estímulo constituinte (marca) deve servir como âncora e pode afetar a avaliação do produto como um todo. Nesta dissertação, diferente dos trabalhos que serviram como base teórica, o produto avaliado (notebook) é resultado de uma co-branding com marca ingrediente (Intel) – aquela que age como modificadora da marca de acolhimento e adiciona valor a ela. Para investigar tais questões, foram realizados três experimentos com 865 estudantes de graduação de diferentes instituições de ensino superior de São Paulo. Os projetos experimentais foram do tipo between e within-subject, e as análises foram conduzidas por meio de testes t de comparação de médias e de modelos lineares gerais (GLM). A variável dependente foi avaliação do produto e as variáveis independentes foram marca (muito e pouco conhecida), co-branding (presença e ausência) e estrato socioeconômico (superior e inferior). Verificou-se que notebooks, tanto de marcas muito conhecidas quanto de marcas menos conhecidas, são mais bem avaliados quando estão em aliança de co-branding. Não foram encontradas evidências para sustentar a ideia de que a diferença na avaliação obtida entre os produtos com e sem co-branding seja maior entre os respondentes de classe socioeconômica inferior, na comparação com respondentes de classe socioeconômica superior. Este estudo contribui para preencher uma lacuna na literatura em ancoragem, uma vez que aborda cenários não numéricos e compara os comportamentos de consumidores de diferentes classes sociais. Identificou-se que a teoria da ancoragem parece ser insuficiente para explicar as diferenças na avaliação de produtos com e sem co-branding. Por fim, são propostas oportunidades de novas pesquisas sobre o tema co-branding.