As novas formas de promoção e comercialização dos novos produtores de moda carioca
Home Dissertações

As novas formas de promoção e comercialização dos novos produtores de moda carioca

As novas formas de promoção e comercialização dos novos produtores de moda carioca

Sandra Mesquita Sanches

Orientador(a): João Luiz de Figueiredo

A moda vive um período de transformação. Depois da escalada global da produção acelerada e consumo fácil de peças de vestuário, reproduzida em escala planetária, e baseada na redução constante dos custos – movimento já definido pelo mercado e em textos acadêmicos como fast fashion -, a moda se movimenta na direção de uma maior conscientização de seu papel social e, quase como uma antítese ao modelo industrial predominante, os novos produtores de moda, objetos deste estudo, desenham novas tendências, ancorados no intenso uso das plataformas digitais e na consciência social. Questões culturais, éticas e de sustentabilidade se tornaram parte das novas linhas de produção e questionam o avanço irresistível de uma atividade que hoje movimenta bilhões em todo o mundo e que incorporou, nas últimas décadas, o lado mais selvagem da atividade comercial, o lucro a qualquer custo. O presente estudo trata das transformações que acontecem na atividade, a partir da incoporação, nos anos 2000, de novas tencologias e de novos modelos de promoção e venda nas plataformas digitais, baseados em novos valores e propósitos: colaboração, compartilhamento, ressignificação, sustentabilidade, customização, entre outros. Eles se tornam mais e mais acessíveis, à medida em que avança a organização da sociedade em rede, e garantem a base das mudanças em curso, impulsionadas, acima de tudo, pela desintermediação vigente no universo digital. O recorte geográfico para a pesquisa é o município do Rio de Janeiro por seu papel de vanguarda na moda e suas singularidades na conformação da história da mesma. Apesar da concentração da indústria em São Paulo, a cidade apresenta grande potencial criativo e carrega o histórico de ser a “grife” de maior aderência e recall da moda brasileira, devido principalmente à importância da moda de praia e ao valor agregado garantido pelo lifestyle carioca. Esta dissertação também aborda a relevância dos conceitos da Economia Criativa para a reinvenção do setor. As pesquisas de campo permitiram identificar no Rio um novo tipo de produtor de moda – surgido, principalmente, entre os jovens nativos digitais -, que está mudando a forma de criar, produzir, promover e distribuir seus produtos. Ao longo deste estudo, é possível perceber como os novos produtores de moda do Rio estão desenhando caminhos alternativos para a indústria. O novo modelo exibe valores como sustentabilidade, preços justos, valorização da cultura, promoção e venda desintermediadas e quer promover, além da geração de valor, a transformação do mundo. Ao final, esta dissertação conclui que os desafios são enormes e têm sido vencidos pela determinação, talento e criatividade dos novos produtores  de moda carioca mas aponta para a necessidade de entidades de classe, órgãos públicos e empresas privadas apoiarem cada vez mais suas atividades. No atual cenário – em que a globalização e a crise econômica castigam  a indústria da moda brasileira – eles surgem carregando oxigênio, renovação e alternativas para novas formas de produzir, promover e comercializar seus produtos. Necessitam de financiamentos, qualificação para gestão e apoio nos planejamentos de comunicação para expandirem sua atuação nas redes sociais e outras plataformas digitais e conquistarem, de fato, a relevância merecida no mercado da moda carioca e brasileira.