A internacionalização da pós-graduação no Brasil
Home Dissertações

A internacionalização da pós-graduação no Brasil

A internacionalização da pós-graduação no Brasil: A relação entre os rankings acadêmicos globais e avaliação dos programas de pós-graduação em administração.

Rosilene Carla Vieira

Orientador(a): Manolita Correia Lima

A Educação é um tema que está permanentemente na agenda mundial, afinal o nível de instrução alcançado por determinada sociedade sinaliza desenvolvimento econômico, amadurecimento político, elevação da qualidade de vida etc. Da década de 1990 em diante, observa-se que a Educação ganha crescente espaço na agenda das agências multilaterais (Unesco, OCDE, OMC, entre outras), do Governo federal de países centrais e semi periféricos, das empresas favorecidas pela economia do conhecimento, dos veículos de difusão de conhecimento acadêmico e da mídia em geral. A previsão é que “a capacidade do ensino superior global cresça mais que 150% no primeiro triênio do século XXI” (HUDZIK, 2013, p. 52). Em um ambiente em que resida a competição, métodos avaliatório comparativos (rankings acadêmicos globais pioneiros – ARWU, THE e QS – e sistema nacional de pós-graduação stricto sensu da CAPES) são utilizados como ferramentas de gestão acadêmica na adoção de estratégias para intensificar a legitimidade dos programas stricto sensu e das universidades na esfera internacional. É nessa direção que este estudo de abordagem qualitativa de caráter exploratório se presta a contribuir, baseando-se no exercício de investigar o tipo de relação possível entre os critérios dos indicadores norteadores dos referidos rankings e do sistema nacional de pós-graduação da CAPES para intensificar a internacionalização dos programas stricto sensu no Brasil. Para tanto, o Institucionalismo foi o arcabouço teórico que norteou a compreensão deste. No que diz respeito ao levantamento documental, os materiais relativos aos critérios dos indicadores da avaliação adotados pela CAPES na atribuição da Nota 7 para o programa de pós-graduação stricto sensu em Administração foram meticulosamente explorados. A pesquisa de campo baseou-se em entrevistas semi estruturadas concedidas por acadêmicos internacionais com experiência em gestão acadêmica de universidades que se destacam na arena internacional. Os resultados revelaram forte relação entre os critérios de indicadores referentes à qualidade do corpo docente e à produtividade científica dos respectivos instrumentos avaliatórios estudados. O que comprovou que, nacionais ou globais, os mecanismos avaliatórios comparativos seguem¸ como estratégias deliberativas no final do século XX, padrões, no caso, anglo-saxônicos pautados no reducionismo da qualidade acadêmica em âmbito de pesquisa e publicação ao que é quantificável.