A influência das políticas publicas nos processos de democratização do acesso e internacionalização de ensino superior brasileiro
Home Dissertações

A influência das políticas publicas nos processos de democratização do acesso e internacionalização de ensino superior brasileiro

A influência das políticas publicas nos processos de democratização do acesso e internacionalização de ensino superior brasileiro

Andre Luis Egreggio

Orientador(a): Manolita Correia Lima

O objetivo da pesquisa realizada residiu em compreender até que ponto as políticas públicas formuladas no Brasil, nos últimos 10 anos, têm influenciado os processos de democratização do acesso e a internacionalização do Ensino Superior (ES) brasileiro. A partir de uma perspectiva histórica, buscou-se compreender as limitações do sistema educacional brasileiro, enfocando a sua dinâmica institucional e contextualizando a expansão do acesso e a internacionalização como elementos  fundamentais, sob o ponto de vista da sociedade contemporânea, baseada na informação e no conhecimento. Os recursos metodológicos mobilizados envolveram a abordagem qualitativa, a adoção do método compreensivo e a exploração de fontes  bibliográficas, documentais e de campo. Em consonância com a abordagem e o método escolhidos, a pesquisa de campo foi conduzida por meio de entrevistas, concedidas por professores-pesquisadores com qualificada experiência no Ensino  Superior. O tratamento dos dados resultantes das entrevistas respeitou os procedimentos preconizados pela técnica de análise de conteúdo. Os resultados revelaram que as políticas públicas adotadas no curso dos últimos governos democráticos, sobretudo dos governos dos presidentes Lula e Dilma, geraram programas – Fies, Prouni e Reuni – diretamente responsáveis pelo expressivo crescimento da matrícula no ES de jovens e adultos, de diferentes categorias socioeconômicas. Apesar da expansão do acesso ao ES, constatou-se que o aumento do número vagas ocorreu predominantemente no setor privado. E apenas recentemente, ele foi acompanhado por medidas que buscaram equilibrar o crescimento da matrícula e a qualidade de ensino e aprendizagem. Alinhadas às políticas de democratização, no campo da internacionalização do Ensino Superior, o Governo federal investiu somas consideráveis, tanto na criação e consolidação de duas universidades federais que nasceram internacionais (Unila e Unilab), quanto na inauguração do programa Ciência sem Fronteiras. Sem desconsiderar a relevância das referidas iniciativas, vale destacar que a implantação dessas políticas ainda carece de estudos cujos resultados sejam capazes de revelar os resultados alcançados em termos dos impactos desejados, ou seja, quais seriam os ganhos conferidos a sociedade brasileira?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *